terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Lentes escuras










Certo dia, por acaso topei com meu reflexo em uma vidraça.
E não pude evitar lhe fazer as perguntas que tanto me atormentam:

"Quantas lágrimas você consegue esconder atrás dessas lentes escuras?
Quantas são de alegria?
Quantas são de tristeza?
Quantas são de dor?

Quantas são pelos outros?
Quantas são por você?

Quantas você poderia ter evitado?
Quantas você conseguiria segurar, se tentasse?"

E a única resposta que ele me deu foi um par de silenciosas, inexpressivas, inescrutáveis lentes escuras.